Mercado aposta em Meirelles no governo Dilma

Investidores e analistas trabalham com a informação de que, se for reeleita, a presidente Dilma Rousseff terá no comando de sua equipe econômica o ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles; a própria candidata usou na semana passada, em referência a um segundo mandato, a expressão "governo novo, equipe nova"; havia rumores, àquela altura, de que Meirelles apoiaria a candidata Marina Silva, do PSB, mas ele não fez nenhuma declaração pública a respeito; o silêncio de Meirelles leva o mercado a acreditar que ele permanecerá calado até Dilma fazer-lhe um convite formal, o que deve ocorrer no curso da eleição

Investidores e analistas trabalham com a informação de que, se for reeleita, a presidente Dilma Rousseff terá no comando de sua equipe econômica o ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles; a própria candidata usou na semana passada, em referência a um segundo mandato, a expressão "governo novo, equipe nova"; havia rumores, àquela altura, de que Meirelles apoiaria a candidata Marina Silva, do PSB, mas ele não fez nenhuma declaração pública a respeito; o silêncio de Meirelles leva o mercado a acreditar que ele permanecerá calado até Dilma fazer-lhe um convite formal, o que deve ocorrer no curso da eleição
Investidores e analistas trabalham com a informação de que, se for reeleita, a presidente Dilma Rousseff terá no comando de sua equipe econômica o ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles; a própria candidata usou na semana passada, em referência a um segundo mandato, a expressão "governo novo, equipe nova"; havia rumores, àquela altura, de que Meirelles apoiaria a candidata Marina Silva, do PSB, mas ele não fez nenhuma declaração pública a respeito; o silêncio de Meirelles leva o mercado a acreditar que ele permanecerá calado até Dilma fazer-lhe um convite formal, o que deve ocorrer no curso da eleição (Foto: Aline Lima)

247 – O ex-presidente do Banco Central Henrique Meirellles é a aposta do dia no mercado financeiro como chefe da economia num eventual segundo mandato da presidente Dilma Rousseff. Um convite a ser feito pela candidata, nos próximos dias, teria o sentido de sinalizar para um apaziguamento com os humores do próprio mercado.[

Ex-presidente mundial do Banco de Boston e titular do BC no governo Lula, Meirelles planejou a executou a estratégia de ampliar as reservas internacionais do país em dólar.

Rumores anteriores davam conta de que Meirelles iria anunciar seu apoio à candidata Marina Silva, do PSB, mas ele não fez nenhuma declaração pública neste sentido. Nos bastidores, Meirelles teria sido alvo de um cortejo de Lula, que teria pedido ao ex-colaborador para não fortalecer a adversária de Dilma.

Na semana passada, ao falar sobre a hipótese de fazer um segundo governo, a presidente usou a expressão "governo novo, equipe nova". Agora, o mercado completa a deixa com a chance real de Meirelles se tornar protagonista na economia a partir de 2015.

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247