Metalúrgicos dizem que 300 foram demitidos da Embraer e querem veto a Boeing

Sindicatos de metalúrgicos da Embraer no Estado de São Paulo saíram de reunião com dirigentes da companhia cobrando do governo federal veto ao acordo da fabricante brasileira de aviões com a norte-americana Boeing; sindicatos afirmam que a companhia já demitiu este ano cerca de 300 trabalhadores em sua principal fábrica, em São José dos Campos (SP

Metalúrgicos dizem que 300 foram demitidos da Embraer e querem veto a Boeing
Metalúrgicos dizem que 300 foram demitidos da Embraer e querem veto a Boeing (Foto: NACHO DOCE)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - Sindicatos de metalúrgicos da Embraer no Estado de São Paulo saíram de reunião com dirigentes da companhia cobrando do governo federal veto ao acordo da fabricante brasileira de aviões com a norte-americana Boeing.

A reunião havia sido pedida pelas entidades sindicais antes do anúncio da semana passada de acordo para a venda da área de jatos comerciais da Embraer para a Boeing. Os sindicatos afirmam que a companhia já demitiu este ano cerca de 300 trabalhadores em sua principal fábrica, em São José dos Campos (SP).

"É evidente que esse acordo vai beneficiar exclusivamente a Boeing. Por isso, continuaremos a pressionar o governo federal para que vete a entrega da Embraer", afirmou em comunicado à imprensa Herbert Claros, diretor do sindicato dos metalúrgicos de São José dos Campos.

Por Alberto Alerigi Jr.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247