Minoritários da JBS vão acionar irmãos Batista

A Associação dos Investidores Minoritários (Aidmin) abrirá uma ação civil contra os irmãos Batista para que indenizem a J&F a fim de minimizar eventuais prejuízos dos investidores diante de atos ilícitos praticados pelos empresários; a ideia é encaminhar o processo ao Ministério Público, pedindo um ressarcimento equivalente ao dano causado à empresa; cifra ainda será discutida, mas se aproxima de R$ 1 bilhão

A Associação dos Investidores Minoritários (Aidmin) abrirá uma ação civil contra os irmãos Batista para que indenizem a J&F a fim de minimizar eventuais prejuízos dos investidores diante de atos ilícitos praticados pelos empresários; a ideia é encaminhar o processo ao Ministério Público, pedindo um ressarcimento equivalente ao dano causado à empresa; cifra ainda será discutida, mas se aproxima de R$ 1 bilhão
A Associação dos Investidores Minoritários (Aidmin) abrirá uma ação civil contra os irmãos Batista para que indenizem a J&F a fim de minimizar eventuais prejuízos dos investidores diante de atos ilícitos praticados pelos empresários; a ideia é encaminhar o processo ao Ministério Público, pedindo um ressarcimento equivalente ao dano causado à empresa; cifra ainda será discutida, mas se aproxima de R$ 1 bilhão (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Os investidores minoritários pretendem entrar com uma ação popular contra os irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da J&F, para tentar minimizar os prejuízos causados a acionistas diante dos atos ilícitos praticados pela companhia.

Segundo reportagem do Valor Econômico, a Associação dos Investidores Minoritários (Aidmin) deve apresentar a ação pública na assembleia da JBS que acontecerá em 1º de setembro.

A BNDESPar, que concentra as participações acionárias do BNDES – o banco detém 21,3% do capital da JBS – sinalizou apoiar a iniciativa para que os irmãos sejam obrigados a indenizar a companhia.

A ideia é encaminhar o processo ao Ministério Público, pedindo um ressarcimento equivalente ao dano causado à empresa. A cifra ainda será discutida, e deve ser tema ainda de muita discussão, mas se aproxima de R$ 1 bilhão.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email