MP dos fundos exclusivos e PL das "offshores" podem ser votados juntos na próxima semana, diz Haddad

"É possível que sim. Existe uma chance de as duas medidas serem apreciadas conjuntamente, até porque são temas afins", disse o ministro da Fazenda

Fernando Haddad
Fernando Haddad (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Reuters - O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse nesta quinta-feira que a medida provisória que taxa fundos exclusivos e o projeto de lei que taxa "offshores" podem ser votados conjuntamente na Câmara dos Deputados já na próxima semana.

Falando a repórteres, em Brasília, Haddad ainda afirmou que a aprovação das medidas pode ajudar a economia brasileira a ter um desempenho "bom" no quarto trimestre deste ano e "fechar as contas ainda melhor".

continua após o anúncio

"Eu vou ver isso agora, mas é possível que sim. Existe uma chance de as duas medidas serem apreciadas conjuntamente, até porque são temas afins", disse Haddad. >>> Câmara quer votar PL da taxação das offshores na próxima semana

As duas medidas fazem parte dos esforços do governo para aumentar a arrecadação em busca de compensar ações que elevaram os gastos, como o aumento do salário mínimo e a correção da tabela do Imposto de Renda, e cumprir a meta de zerar o déficit primário em 2024.

continua após o anúncio

O ministro destacou que a Fazenda já estima que a economia brasileira deve crescer "um pouquinho acima de 3%" neste ano, após o país obter uma série de resultados positivos e acima do esperado nos últimos meses, o que já fez agências atualizarem suas projeções.

Ele também apontou que o governo e o Legislativo precisam agir agora para proteger o país do cenário externo, impactado pelas altas nos preços do petróleo e preocupações com o setor imobiliário da China.

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247