Na crise da Lava Jato, Odebrecht vende empresa no Peru

A Odebrecht acertou a venda de sua empresa peruana de irrigação Olmos para a Brookfield Infrastructure Partners e Suez por valor não revelado; a Olmos era um dos principais projetos da Odebrecht no Peru. A empresa estava encarregada pela construção de um túnel de 20 quilômetros que atravessa os Andes para levar água para irrigação de cerca de 43.500 hectares de terra no deserto peruano

Odebrecht
Odebrecht (Foto: Leonardo Attuch)

LIMA (Reuters) - A Odebrecht acertou a venda de sua empresa peruana de irrigação Olmos para a Brookfield Infrastructure Partners e Suez por valor não revelado.

O anúncio ocorreu depois que a Odebrecht não conseguiu vender participação majoritária em um projeto de gás natural de 5 bilhões de dólares no Peru para a Sempra Energy, que evitou fechar um acordo em meio a preocupações de poderia ser considerada responsável por problemas relacionados aos escândalos de corrupção do grupo brasileiro.

A Odebrecht está no centro do escândalo investigado pela operação Lava Jato e tentando vender ativos para reduzir dívida bilionária.

A Olmos era um dos principais projetos da Odebrecht no Peru. A empresa estava encarregada pela construção de um túnel de 20 quilômetros que atravessa os Andes para levar água para irrigação de cerca de 43.500 hectares de terra no deserto peruano.

A Olmos está vendendo os direitos sobre o túnel e operação dos negócios de irrigação, afirmou a companhia em comunicado publicado no final da sexta-feira.

A Odebrecht não informou por quanto vendeu a Olmos ou qual a participação que Brookfield e Suez terão no projeto. Em 2013, a Odebrecht informou que o projeto custaria pelo menos 500 milhões de dólares.

A aquisição precisa ser aprovada por credores e pelo governo regional de Lambayeque, no norte do Peru, afirmou a Odebrecht.

(Por Mitra Taj)

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247