Na mira das privatizações, lucro da Caixa cresce 23% e vai a R$ 3,92 bi no 1º tri

Na mira das privatizações do governo Jair Bolsoanro, a Caixa Econômica Federal reportou lucro líquido contábil de R$ 3,92 bilhões para o primeiro trimestre, alta de 22,9% em relação ao mesmo período de 2018; carteira de crédito, porém encolheu 1,2% em razão da queda nos empréstimos corporativos e para pessoas físicas

Agência da Caixa Econômica Federal no centro do Rio de Janeiro.
Agência da Caixa Econômica Federal no centro do Rio de Janeiro. (Foto: REUTERS/Pilar Olivares)

Reuters - A Caixa Econômica Federal reportou nesta segunda-feira lucro líquido contábil de 3,92 bilhões de reais para o primeiro trimestre, alta de 22,9% em relação ao mesmo período de 2018, ajudada pela queda nas provisões com perdas em empréstimos.

Em um comunicado, o banco estatal disse que sua carteira de crédito encolheu 1,2% nos primeiros três meses do ano, para 685,8 bilhões de reais em razão da queda nos empréstimos corporativos e para pessoas físicas.

O lucro também foi impulsionado pela unidade de seguros da Caixa, segundo a instituição financeira. O banco pretende listar a Caixa Seguridade até dezembro, quando seu novo presidente- executivo, Pedro Guimarães, planeja vender ativos para devolver fundos ao governo, reduzindo a dívida pública.

As provisões para devedores duvidosos diminuíram 24,4% em relação ao ano anterior, para 2,8 bilhões de reais, e os empréstimos com atraso superior a 90 dias atingiram 2,5%, queda de 0,4 ponto percentual em 12 meses.

O retorno sobre o patrimônio líquido (ROE) - um indicador de rentabilidade - ficou em 15,8%, ligeiramente abaixo do trimestre anterior.

Por Carolina Mandl

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247