"Não foi para mim", diz Guedes sobre ameaça de "cartão vermelho" feita por Bolsonaro

“O cartão vermelho não foi para mim. Conversei com o presidente hoje cedo", disse o ministro da Economia, Paulo Guedes, após Jair Bolsonaro ameaçar dar um “cartão vermelho” na equipe econômica em função de problemas para viabilizar o Renda Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes
O ministro da Economia, Paulo Guedes (Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Após Jair Bolsonaro afirmar que não irá insistir na criação do Renda Brasil e ameaçar dar um “cartão vermelho” em função dos estudos da equipe econômica para congelar aposentadorias e outros benefícios para bancar o programa, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o problema não era com ele. 

“O cartão vermelho não foi para mim. Conversei com o presidente hoje cedo. Conversamos sobre as notícias dos jornais. Eu lamentei muito essa interpretação porque, na verdade, tem uma PEC falando justamente em devolver a classe política brasileira o comando sobre os orçamentos públicos", afirmou Guedes de acordo com reportagem do UOL

Declaração de Guedes foi feita nesta terça-feira (15), após Bolsonaro divulgar um vídeo nas redes sociais desautorizando a equipe econômica no que diz respeito ao assunto. No domingo (13), o secretário Especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, afirmou ao G1 que o governo estuda desvincular benefícios previdenciários, como aposentadorias e pensões, do salário mínimo, além de outra medidas vistas como impopulares pelo Planalto para viabilizar o programa. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247