Netanyahu diz que Eduardo Bolsonaro prometeu embaixada em Jerusalém – o que causará prejuízo bilionário ao Brasil

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, disse neste domingo que o deputado Eduardo Bolsonaro lhe garantiu que a embaixada do Brasil no país será transferida para Jerusalém em 2020. A medida já havia sido anunciada no início deste ano por Jair Bolsomaro, mas foi vetada por militares e ruralistas em razão do prejuízo bilionário que pode acarretar ao Brasil por conta da suspensão de importações de países árabes

Jair Bolsonaro e Benjamin Netanyahu
Jair Bolsonaro e Benjamin Netanyahu (Foto: Alan Santos/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

JERUSALÉM (Reuters) - O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, disse neste domingo que Eduardo Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, lhe garantiu que o Brasil seguirá movimento dos Estados Unidos e vai transferir sua embaixada para Jerusalém no ano que vem.

O presidente Bolsonaro já sinalizou a intenção de transferir a embaixada de Tel Aviv para Jerusalém, mas a proposta foi deixada de lado em meio a preocupações do Brasil em não prejudicar as relações com países árabes.

O Brasil abriu um escritório de representação comercial em Jerusalém este ano.

O senador Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) disse na representação que, antes de sua viagem, o presidente lhe disse que certamente pretende transferir a embaixada para Jerusalém. Mas Eduardo não citou uma data.

Netanyahu depois divulgou uma nota dizendo que reuniu-se com Eduardo Bolsonaro, que lhe disse que eles (brasileiros) tinham “se comprometido em transferir a embaixada brasileira para Jerusalém em 2020”.

O presidente dos EUA, Donald Trump, quebrou um consenso mundial ao reconhecer Jerusalém como a capital de Israel em 2017 e transferir a embaixada para lá em maio do ano seguinte.

A maioria dos países afirma que o status da cidade só deve ser definido como parte de um processo de paz com os palestinos.

Por Ari Rabinovitch

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247