Nobel de Economia: Brasil precisa de reforma financeira

Joseph Stiglitz, Prêmio Nobel de Economia, contesta o sistema financeiro do Brasil: "Vocês têm uma das taxas reais de juros mais altas do mundo. Não é de surpreender que isso esteja afugentando os investidores"; ele defende uma reforma para estimular a economia: “Não há razão para o Brasil não crescer e, principalmente, para haver um aumento no desemprego. Vocês têm excesso de capacidade em determinadas áreas, mas a questão é o que está gerando inflação e quais são os gargalos e como solucioná-los”

DAVOS-KLOSTERS/SWITZERLAND, 31JAN09 - Joseph E. Stiglitz, Professor, Columbia University, USA, at the Annual Meeting 2009 of the World Economic Forum in Davos, Switzerland, January 31, 2009. Copyright by World Economic Forum swiss-image.ch
DAVOS-KLOSTERS/SWITZERLAND, 31JAN09 - Joseph E. Stiglitz, Professor, Columbia University, USA, at the Annual Meeting 2009 of the World Economic Forum in Davos, Switzerland, January 31, 2009. Copyright by World Economic Forum swiss-image.ch (Foto: Roberta Namour)

247 – Prêmio Nobel da Economia, Joseph Stiglitz, critica o sistema financeiro do Brasil: "Vocês têm uma das taxas reais de juros mais altas do mundo. Não é de surpreender que isso esteja afugentando os investidores".

Em entrevista ao Valor, ele defende uma reforma para estimular a economia: “Não há razão para o Brasil não crescer e, principalmente, para haver um aumento no desemprego. Vocês têm excesso de capacidade em determinadas áreas, mas a questão é o que está gerando inflação e quais são os gargalos e como solucioná-los”.

Conselheiro de Hillary Clinton, Stiglitz propõe também uma agenda para os EUA, que inclui aumento de impostos para os mais ricos, limite a monopólios e fortalecimento de sindicatos (leia mais).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247