Odebrecht tem esquema de propinas há 30 anos

Documentos de 1988 que circularam no departamento financeiro da Odebrecht, em Salvador, mostram que a contabilidade da propina feita pela construtora em troca de contratos com o poder público nos últimos 30 anos segue padrões do tempo do fundador da empresa, Norberto Odebrecht; agentes públicos e políticos apareciam nas planilhas como "parceiros"; exemplares dessa contabilidade ficaram guardados por cerca de 20 anos com uma ex-secretária do departamento financeiro da Odebrecht, Conceição Andrade, hoje aposentada

Documentos de 1988 que circularam no departamento financeiro da Odebrecht, em Salvador, mostram que a contabilidade da propina feita pela construtora em troca de contratos com o poder público nos últimos 30 anos segue padrões do tempo do fundador da empresa, Norberto Odebrecht; agentes públicos e políticos apareciam nas planilhas como "parceiros"; exemplares dessa contabilidade ficaram guardados por cerca de 20 anos com uma ex-secretária do departamento financeiro da Odebrecht, Conceição Andrade, hoje aposentada
Documentos de 1988 que circularam no departamento financeiro da Odebrecht, em Salvador, mostram que a contabilidade da propina feita pela construtora em troca de contratos com o poder público nos últimos 30 anos segue padrões do tempo do fundador da empresa, Norberto Odebrecht; agentes públicos e políticos apareciam nas planilhas como "parceiros"; exemplares dessa contabilidade ficaram guardados por cerca de 20 anos com uma ex-secretária do departamento financeiro da Odebrecht, Conceição Andrade, hoje aposentada (Foto: Roberta Namour)

247 – A contabilidade do grupo Odebrecht indica pagamento de propina desde os anos 1980. Segundo reportagem de Silvia Amorim, documentos de 1988 que circularam no departamento financeiro da Odebrecht, em Salvador, mostram que a contabilidade da propina feita pela construtora em troca de contratos com o poder público nos últimos 30 anos segue padrões do tempo do fundador da empresa, Norberto Odebrecht.

Agentes públicos e políticos apareciam nas planilhas como "parceiros". Os exemplares dessa contabilidade ficaram guardados por cerca de 20 anos com uma ex-secretária do departamento financeiro da Odebrecht, Conceição Andrade, hoje aposentada.

Presos na Lava Jato, executivos da empresa decidiram ontem colaborar com as investigações em delação premiada, entre eles, o presidente Marcelo Odebrecht (leia aqui).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247