Oferta hostil pela Parmalat

Um ms aps o governo de Berlusconi anunciar medidas contra aquisies estrangeiras de suas empresas estratgicas, a francesa Lactalis oferece 3,4 bilhes de euros pela italiana

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Roberta Namour, correspondente do 247 em Paris - A Lactalis não pretende medir esforços para adquirir a Parmalat. Embora a Itália tenha feito de tudo para que o grupo continue sob controle local, a francesa presidida por Emmanuel Besnier, que já detêm 29% do capital da Parmalat, vai apostar todas as suas fichas para conquistar seu objetivo. O novo grupo teria um faturamento anual de aproximadamente 14 bilhões de euros, o que o tornaria líder no ranking mundial. Na bolsa de Milão, o anúncio fez as ações da Parmalat dispararem, atingindo a valorização de 11,59% - chegou a 2,58 euros. O valor se aproxima da oferta pública da Lactalis de 2,60 euros por ação – num total de 3,4 bilhões de euros. O preço oferecido é aproximadamente 21,3% maior que a média do valor de suas ações nos últimos 12 meses, e cerca de 33,6% maior em relação ao valor da empresa, calculado com base no mesmo período.

O anúncio surge na sequência de uma operação do governo italiano de adotar medidas que limitem aquisições estrangeiras de suas empresas estratégicas. A Parmalat está estudando uma maneira de bloquear a aquisição pela Lactalis. Depois de receber uma recusa dos grupos agroalimentares Ferrero e a Granarolo, a italiana tenta convencer o banco Intesa, que possui 2,4% de suas ações, a reunir um consórcio de empresas capazes de fazer frente à oferta da Lactalis. O governo italiano estaria associado a este grupo.

Segundo Franco Bassanini, presidente da Caixa de Depósito Pública da Itália (CDP), a Parmalat possui um papel central no setor agroalimentar do País e há suspeitas de que a Lactalis queira apenas colocar as mãos no seu caixa. “É normal que o governo procure uma solução nacional”, diz Bassanini. Ele lembra que, em fevereiro de 2006, quando o grupo de energia italiano Enel quis comprar a Suez, os franceses bloquearam a operação. O presidente da Lactalis nega qualquer má intenção na oferta. “Nós temos um plano de crescimento ambicioso para a Parmalat, para fazer dela a referência italiana para leite líquido a nível global, com escritório, organização e gerenciamento sediados na Itália”, afirmou Emmanuel Besnier, em um comunicado.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email