Pain de Sucre

Abilio Diniz vende 1 milhão de ações e Casino assume Pão de Açúcar. Grupo francês agora detém 52,5% do capital votante e 70,4% do total da Wilkes, controladora da maior rede varejista brasileira. Operação foi avaliada em US$ 10,5 milhões

Pain de Sucre
Pain de Sucre (Foto: Ana Paula Paiva/Valor/Folhapress)

247 - O grupo francês Casino informou nesta quinta-feira, 23, que assumiu oficialmente o controle do grupo Pão de Açúcar (PCAR4) após comprar do grupo AD, do empresário Abilio Diniz, 1 milhão de ações com direito a voto da Wilkes, empresa que controla a maior rede varejista brasileira. O valor da operação foi avaliado em US$ 10,5 milhões.

"O Casino agora detém 52,5% do capital votante e 70,4% do capital total da Wilkes", informou o grupo francês em documento, sobre a operação efetuada na quarta-feira.

Diniz havia anunciado no início do mês que venderia 2,4% do capital acionário da Wilkes ao Casino. Ele exerceu a primeira opção de venda de ações ordinárias da Wilkes. A segunda opção de venda poderá ser exercida em um prazo de oito anos, a partir de junho de 2014.

Leia, abaixo, um histórico da Reuters para entender como o Pão de Açúcar mudou de mãos após mais de 50 anos na família Diniz.

Em 1994, ainda como parte do processo de reestruturação do grupo, começou a parceria entre o Pão de Açucar e a rede francesa Casino. Em 2003, Abilio deixa de ser o presidente executivo do Grupo e passa a ser o presidente do Conselho de Administração. Conforme acordo acertado em 2005, a holding do Grupo Pão de Açúcar, chamada Wilkes, era controlada conjuntamente pelos franceses e pelo empresário brasileiro. O acordo previa também que o Casino teria a opção de aumentar sua participação gradativamente na holding, e até deter a maioria das ações com direito a voto.

Desde que tentou construir uma fusão do Pão de Açúcar com o arquirrival do Casino na França, o Carrefour, o presidente do sócio francês, Jean Charles Naouri, deu indícios de que iria exercer seu direito de adquirir a maior parte das ações e assumir o controle da holding Wilkes.

Em 22 de junho deste ano, Abilio Diniz deixou o controle do grupo após cerca de 50 anos. "Dia que demonstro que cumpro os contratos e compromissos. Hoje transfiro o controle do GPA", celebrou Diniz no Twitter no mesmo dia. Em seguida, o empresário agradeceu "todas as mensagens de apoio. Estou bem, sereno e tranquilo. Forte e preparado para todas as coisas que virão pela frente".

Diniz teria 60 dias para vender 2% das ações do grupo, ficando com 48% do total. O interesse francês ocorre pelo Brasil ser o segundo maior mercado para o Casino no mundo depois da França e é um pilar importante na expansão do grupo francês em mercados emergentes em um momento de fraqueza na Europa.

Com informações da Reuters

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247