Pandemia eleva consumo de gás de cozinha e insumo começa a faltar em várias regiões do Brasil

Segundo o MInistperio de Minas e Energia, demanda pelo gás de cozinha cresceu 23% em meio à pandemia do novo coronavírus devido as pessoas estarem mais tempo em casa por causa da necessidade de isolamento social

Pandemia eleva consumo de gás de cozinha e insumo começa a faltar em várias regiões do Brasil
Pandemia eleva consumo de gás de cozinha e insumo começa a faltar em várias regiões do Brasil (Foto: ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A quarentena resultante da pandemia do avanço do novo coronavírus no Brasil está afetando o abastecimento de botijões de gás em várias regiões do Brasil.  Em Ceilândia e Taguatinga, no Distrito Federal, por exemplo, o produto acabou após ser comercializado por preços que variavam de R$ 90 a R$ 95, segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo. O insumo também está em falta em regiões de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. 

Ainda conforme a reportagem  a falta e botijões de gás também alcança parte do Plano Piloto, que não possui gás encanado em toda asua área de abrangência. A falta do insumo foi constatada em pelo menos 15 distribuidoras do Distrito Federal. 

Em nota, o Ministério das Minas e Energia disse que a alta da demanda se deve ao fato das pessoas estarem por mais tempo em casa, devido à quarentena imposta por governos estaduais e municipais, o que levou a uma mudança nos hábitos devido ao isolamento. Ainda segundo o a pasta, a demanda cresceu 23%. “Além do aumento na procura, as famílias também anteciparam suas compras por novos botijões. Esse cenário criou, em determinado momento, uma escassez pontual de GLP”, ressalta a nota. 

Para evitar o desabastecimento, a Petrobrás antecipou parte de suas importações de GLP e um primeiro navio aportou no Porto de Santos (SP) com uma carga equivalente a 1,6 milhão de botijões. Uma outra embarcação teria chegado no último dia 6 e um terceiro navio deverá chegar no próximo dia 10. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email