Papéis brasileiros despencam no exterior com debandada no Ministério da Economia

Investidores estrangeiros reagem mal à proposta de furar o teto de gastos

www.brasil247.com -
(Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O pedido de demissão do secretário especial do Tesouro e Orçamento, Bruno Funchal, e do secretário do Tesouro Nacional, Jeferson Bittencourt, aumentaram a tensão do mercado internacional em relação a ativos brasileiros.

Investidores estrangeiros já vinham reagindo mal à proposta de estourar o teto de gastos para bancar o Auxílio Brasil, novo programa de transferência de renda do governo federal.

Na Bolsa de Nova York, o MSCI Brazil Capped, um ETF (fundo de ações) com os principais papéis brasileiros caindo quase 5% no fim da tarde desta quinta-feira. Os ADRs (recibos de ações) da Petrobras despencam quase 6% na bolsa americana. A Bolsa de Valores no Brasil teve queda de 2,75%.

PUBLICIDADE

Além da debandada do Ministério da Economia, o resultado é uma resposta às declarações do ministro Paulo Guedes, que admitiu o estouro do teto de gastos. 

Todos os ativos brasileiros operam com fortes quedas na Bolsa de Nova York. Os ADRs do Banco do Brasil recuam mais de 6%, enquanto os papéis do Bradesco negociados no pregão americano caem mais de 3%. As ADRs do Itaú caíram mais de 5% no mercado americano após o fechamento da bolsa brasileira, informa reportagem do Globo.

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email