Para segurar dólar, BC compra US$ 13 bi em dois dias

Na tentativa de conter a queda do dólar, o Banco Central realizou ontem cinco leilões de "swap" cambial reverso, o que equivale a comprar dólares no mercado futuro, que somou US$ 5,250 bilhões, na terça, o BC já havia vendido valor recorde de US$ 8 bilhões na operação; a medida, no entanto, não foi suficiente para impedir que a moeda recuasse, voltando a atingir sua menor cotação do ano, R$ 3,477

Na tentativa de conter a queda do dólar, o Banco Central realizou ontem cinco leilões de "swap" cambial reverso, o que equivale a comprar dólares no mercado futuro, que somou US$ 5,250 bilhões, na terça, o BC já havia vendido valor recorde de US$ 8 bilhões na operação; a medida, no entanto, não foi suficiente para impedir que a moeda recuasse, voltando a atingir sua menor cotação do ano, R$ 3,477
Na tentativa de conter a queda do dólar, o Banco Central realizou ontem cinco leilões de "swap" cambial reverso, o que equivale a comprar dólares no mercado futuro, que somou US$ 5,250 bilhões, na terça, o BC já havia vendido valor recorde de US$ 8 bilhões na operação; a medida, no entanto, não foi suficiente para impedir que a moeda recuasse, voltando a atingir sua menor cotação do ano, R$ 3,477 (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Na tentativa de conter a queda do dólar, o Banco Central voltou a atuar nesta quarta-feira.

A autoridade monetária realizou ontem cinco leilões de "swap" cambial reverso, o que equivale a comprar dólares no mercado futuro, que somou US$ 5,250 bilhões. Na terça-feira (12), o BC já havia vendido valor recorde de US$ 8 bilhões na operação.

A medida, no entanto, não foi suficiente para impedir que o dólar comercial recuasse, voltando a atingir sua menor cotação do ano, R$ 3,477.

Leia aqui na reportagem de Eulina Oliveira sobre o assunto.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email