Parente anuncia privatização de grande parte da Petrobras

Além de entregar o pré-sal, o governo ilegítimo de Michel Temer anunciou, nesta sexta-feira, a venda de 60% das refinarias e dos ativos de logística da estatal; com isso, a Petrobras já vem sendo esquartejada por Pedro Parente e vendida aos pedaços por uma administração que assumiu o poder por meio de um golpe e é a mais rejeitada da história do Brasil; segundo pesquisa Ipsos, 94% rejeitam Temer, que traiu Dilma e também o Brasil

pedro parente
petrobras
pedro parente petrobras (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Além de entregar o pré-sal, o governo ilegítimo de Michel Temer anunciou, nesta sexta-feira, a venda de 60% das refinarias e dos ativos de logística da estatal. Com isso, a Petrobras já vem sendo esquartejada por Pedro Parente e vendida aos pedaços por uma administração que assumiu o poder por meio de um golpe e é a mais rejeitada da história do Brasil.

De acordo com a Reuters, a estatal Petrobras anunciou nesta sexta um processo para vender 60 por cento de sua participação em ativos de refino e logística no Nordeste e no Sul do país, segundo comunicado da companhia ao mercado.

A petroleira disse que iniciou a etapa de divulgação dessas duas oportunidades de desinvestimento, com um modelo que prevê a criação de duas subsidiárias para reunir os ativos que serão vendidos nessas regiões— que incluem refinarias, dutos e terminais integrados e terminais aquaviários.

Segundo pesquisa Ipsos divulgada nesta quinta, Temer, que traiu Dilma e também o Brasil, é o político mais rejeitado pelos brasileiros: 94%.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247