Paulinho: queda da Selic precisa ser mais rápida

"Os trabalhadores têm pressa e pleiteiam medidas para o crescimento mais rápido da economia. Uma delas é uma redução significativa da taxa Selic, que, apesar da queda, ainda continua em patamares proibitivos, encarece o crédito para investimentos e para a produção e reduz o consumo das famílias. A consequência mais nefasta é o aumento do desemprego", diz em nota o presidente da Força Sindical, deputado Paulinho da Força

Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força (SD)
Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força (SD) (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - "Os trabalhadores têm pressa e pleiteiam medidas para o crescimento mais rápido da economia. Uma delas é uma redução significativa da taxa Selic, que, apesar da queda, ainda continua em patamares proibitivos, encarece o crédito para investimentos e para a produção e reduz o consumo das famílias. A consequência mais nefasta é o aumento do desemprego", diz em nota o presidente da Força Sindical, o deputado Paulinho da Força

Ele diz ainda que o Copom (Comitê de Política Monetária) "precisa deixar o conservadorismo de lado, ousar e levar os juros a patamares que facilitem a retomada do crescimento econômico". "Defendemos também e a implementação de outras políticas que priorizem a retomada do investimento, o crescimento da economia, a geração de empregos, a redução da desigualdade social, o combate à pobreza e a distribuição de renda", diz Paulinho.

Ele acredita que ainda existe espaço para reduzir mais os juros. "A crise econômica dos últimos anos devastou a vida dos mais pobres e produziu 13 milhões de desempregados. É preciso dar um basta nesta situação". A Força Sindical e as demais centrais sindicais, junto com representantes da Fiesp, se reunirão Michel Temer em Brasília no próximo dia 12 para pedir maior redução da Selic.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email