Petrobrás eleva preços do gás para residências, indústria e comércio

O GLP residencial teve alta de R$ 92,5 por tonelada para as distribuidoras em várias praças, ou cerca de 5%, enquanto as cotações do GLP industrial e comercial sofreu alta de R$ 58,5 por tonelada, ou cerca de 3%. Os aumentos de tarifas foram a causa das explosões no Equador e no Chile

247, com Reuters - A Petrobras elevou a partir desta terça-feira os preços de gás liquefeito de petróleo (GLP) para residências, em botijões de 13 quilos, e também do produto para consumidores industriais e comerciais, segundo informações publicadas no site da companhia. No Brasil, o GLP residencial teve alta de 92,5 reais por tonelada para as distribuidoras em várias praças, ou cerca de 5%, enquanto as cotações do GLP industrial e comercial sofreu alta de 58,5 reais por tonelada, ou cerca de 3%, de acordo com cálculo da Reuters com base nos dados da companhia.

O movimento nos preços do GLP da Petrobrás é o primeiro desde 5 de agosto, tanto para o produto residencial quanto para o voltado à indústria e comércio.

Os aumentos de tarifas foram a causa das explosões no Equador e Chile. Os equatorianos protestam contra a medida do governo Lenín Moreno de por m fim ao subsídio aos combustíveis que já durava 40 anos. Os preços aumentaram em até 123%. De acordo com a Defensoria Pública, pelo menos sete pessoas já morreram e mais de 1.300 ficaram feridas. 

Os chilenos pagarão reajuste de 30 pesos amais (equivalente a R$ 0,17) nas tarifas do metrô de Santiago. O exército foi às ruas pela primeira vez desde a ditadura de Augusto Pinochet, após o governo decretar Estado de Emergência por 15 dias. Mais de 1.400 pessoas foram detidas e 15 morreram.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247