Petrobras tem pior resultado trimestral em 13 anos

Estatal presidida por Graça Foster anunciou prejuízo líquido de R$ 1,34 bilhão no segundo trimestre do ano; no semestre, o lucro líquido foi de R$ 7,86 bilhões, queda de 64% em relação ao mesmo período do ano passado

Petrobras tem pior resultado trimestral em 13 anos
Petrobras tem pior resultado trimestral em 13 anos (Foto: Edição/247)

247 - Foi pior do que se imaginava: a Petrobras anunciou prejuízo líquido de R$ 1,34 bilhão no segundo trimestre do ano. É o pior resultado trimestral da estatal desde o primeiro trimestre de 1999, quando a empresa anunciou prejuízo de R$ 1,539 bilhão, registra levantamento da consultoria Economatica. No semestre, o lucro líquido foi de R$ 7,868 bilhões, numa queda de 64% em relação ao mesmo período do ano passado (R$ 21,9 bilhões).

A estatal atribuiu a primeira perda trimestral em 13 anos à desvalorização do real, mas críticas recentes da presidente da empresa, Graça Foster, sobre a forma como a Petrobras vinha lidando com suas metas já indicavam que a questão é mais complexa

Mais detalhes sobre o anúncio da Petrobras:

RIO DE JANEIRO, 3 Ago (Reuters) - A Petrobras teve prejuízo líquido de 1,346 bilhão de reais no segundo trimestre do ano, a primeira perda trimestral em 13 anos, por conta da desvalorização do real, informou a empresa nesta sexta-feira em comunicado.

Os analistas ouvidos pela Reuters esperavam, em média, um lucro líquido de 3,68 bilhões de reais.

"Esse resultado é decorrente, principalmente, da conjunção dos seguintes fatores: expressiva depreciação do real frente ao dólar, despesas extraordinárias com poços secos, cujas perfurações foram realizadas principalmente entre 2009 e 2012, menor exportação de petróleo fruto da menor produção devido às paradas programadas...", disse a presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, em comunicado.

Ela afirmou ainda que também pesaram no resultado o desalinhamento de preços dos derivados vendidos no mercado brasileiro em relação aos parâmetros internacionais.

"Estamos trabalhando para recuperar nossa rentabilidade. Desde que assumi a presidência da Petrobras, há cinco meses, venho reiterando nosso comprometimento com a paridade internacional de preços", acrescentou.

Como resultado da venda de combustíveis com defasagem no mercado interno, a Petrobras informou que a área de abastecimento registrou perdas de 7,03 bilhões de reais no mesmo período.

(Reportagem de Leila Coimbra e Roberto Samora)

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247