Petroleiros preparam nova greve contra desmonte da Petrobras

Os petroleiros avisam que podem retomar a greve, desta vez por tempo indeterminado, que havia sido decretada durante a paralisação nacional dos caminhoneiros e que foi suspensa por determinação do TST; segundo a FUP, a greve – que já foi aprovada em assembleias – tem potencial para repetir o movimento registrado em 1995, que durou cerca de um mês e paralisou o país

Federação Única dos Petroleiros (FUP) protesta contra privatização da Petrobras
Federação Única dos Petroleiros (FUP) protesta contra privatização da Petrobras (Foto: Paulo Emílio)

247 - Os petroleiros avisam que podem retomar a greve, desta vez por tempo indeterminado, que havia sido decretada durante a paralisação nacional dos caminhoneiros e que foi suspensa por determinação do Tribunal Superior do Trabalho (TST), que julgou a greve da categoria abusiva. A Federação Única dos Petroleiros (FUP) anunciou, nesta terça-feira (12), que a greve – que já foi aprovada em assembleias – tem potencial para repetir o movimento registrado em 1995, que durou cerca de um mês.

Segundo a FUP, a greve prevista para este ano tem como objetivo impedir o desmonte da Petrobras que prevê desinvestimentos da ordem de US$ 21 bilhões, por meio da venda de ativos que incluem quatro refinarias.

 

Ao vivo na TV 247 Youtube 247