PF deflagra nova fase da Zelotes com Itaú e BankBoston entre os alvos

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (1) a 8ª fase da Operação Zelotes tendo entre os alvos os bancos Itaú Unibanco e BankBoston; são cumpridos mandados de condução coercitiva e de busca e apreensão em São Paulo, Pernambuco e Rio de Janeiro; cerca de cem policiais federais cumprem 34 mandados judiciais, sendo 21 de busca e apreensão e 13 de condução coercitiva. Em São Paulo, a PF realiza 19 buscas e 11 conduções coercitivas

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (1) a 8ª fase da Operação Zelotes tendo entre os alvos os bancos Itaú Unibanco e BankBoston; são cumpridos mandados de condução coercitiva e de busca e apreensão em São Paulo, Pernambuco e Rio de Janeiro; cerca de cem policiais federais cumprem 34 mandados judiciais, sendo 21 de busca e apreensão e 13 de condução coercitiva. Em São Paulo, a PF realiza 19 buscas e 11 conduções coercitivas
A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (1) a 8ª fase da Operação Zelotes tendo entre os alvos os bancos Itaú Unibanco e BankBoston; são cumpridos mandados de condução coercitiva e de busca e apreensão em São Paulo, Pernambuco e Rio de Janeiro; cerca de cem policiais federais cumprem 34 mandados judiciais, sendo 21 de busca e apreensão e 13 de condução coercitiva. Em São Paulo, a PF realiza 19 buscas e 11 conduções coercitivas (Foto: Giuliana Miranda)

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (1) a 8ª fase da Operação Zelotes tendo entre os alvos os bancos Itaú Unibanco e BankBoston, de acordo com a emissora de TV Globonews. São cumpridos mandados de condução coercitiva e de busca e apreensão em São Paulo, Pernambuco e Rio de Janeiro. Cerca de cem policiais federais cumprem 34 mandados judiciais, sendo 21 de busca e apreensão e 13 de condução coercitiva. Em São Paulo, a PF realiza 19 buscas e 11 conduções coercitivas. Para o Rio de Janeiro, há um mandado de busca e outro de condução coercitiva, assim como ocorre em Pernambuco.

De acordo com a PF, a nova etapa da operação indica a existência de "conluio entre um conselheiro do Carf e uma instituição financeira" entre 2006 e 2015. O esquema envolvia escritórios de advocacia e empresas de consultoria e a manipulação de processos administrativos fiscais em ao menos três ocasiões foi bem-sucedida.

A Zelotes investiga suspeitas de manipulação de julgamentos no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), vinculado ao Ministério da Fazenda, e o suposto pagamento de propina para a edição de medidas provisórias. Procurado, o Itaú não estava disponível imediatamente.

Com Reuters

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247