PF investiga vazamento de reuniões do Copom para o BTG

A PF investigam se a cúpula do banco BTG Pactual obteve informações sigilosas das reuniões do Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) durante os anos de 2010 a 2012

(Foto: Reprodução/Facebook)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Polícia Federal e Ministério Público Federal investigam se a cúpula do banco BTG Pactual obteve informações das reuniões do Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) durante os anos de 2010 a 2012. De acordo com a Procuradoria, a corporação apura se houve vazamentos de informações sigilosas sobre resultados das reuniões, que definem as taxas de juros básicas do país (Selic), envolvendo agentes públicos do alto escalão do governo federal da época e o banco “em contexto de obtenção de vantagens ilícitas mútuas”.

A investigação foi instaurada a partir da colaboração premiada do ex-ministro Antonio Palocci. Durante o período dos vazamentos, ele, ex-ministro da Fazenda, não tinha atuação direta sobre o Copom ou Banco Central. 

Em 2010 ele era deputado federal, no ano seguinte ministro da Casa Civil e em 2012 consultor, mas, de acordo com a Folha de S.Paulo, ele afirmou aos delegados da Polícia Federal que tinha conhecimento sobre os casos.

Segundo os investigadores, o banco teria obtido, com as informações, um lucro de dezenas de milhões de reais.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247