PF prende Wesley Batista, irmão de Joesley e presidente da JBS

A Polícia Federal prendeu nesta quarta-feira o empresário Wesley Batista, presidente-executivo da JBS, como parte de uma investigação aberta pela PF em São Paulo para averiguar se executivos de seu grupo se aproveitaram do próprio acordo de delação premiada para obter lucros no mercado financeiro; na mesma investigação, a Justiça Federal de SP também decretou a prisão de Joesley Batista, irmão de Wesley, que já está detido desde o fim de semana por decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin; até recentemente, Henrique Meirelles, ministro da Fazenda, trabalhava para a dupla

A Polícia Federal prendeu nesta quarta-feira o empresário Wesley Batista, presidente-executivo da JBS, como parte de uma investigação aberta pela PF em São Paulo para averiguar se executivos de seu grupo se aproveitaram do próprio acordo de delação premiada para obter lucros no mercado financeiro; na mesma investigação, a Justiça Federal de SP também decretou a prisão de Joesley Batista, irmão de Wesley, que já está detido desde o fim de semana por decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin; até recentemente, Henrique Meirelles, ministro da Fazenda, trabalhava para a dupla
A Polícia Federal prendeu nesta quarta-feira o empresário Wesley Batista, presidente-executivo da JBS, como parte de uma investigação aberta pela PF em São Paulo para averiguar se executivos de seu grupo se aproveitaram do próprio acordo de delação premiada para obter lucros no mercado financeiro; na mesma investigação, a Justiça Federal de SP também decretou a prisão de Joesley Batista, irmão de Wesley, que já está detido desde o fim de semana por decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin; até recentemente, Henrique Meirelles, ministro da Fazenda, trabalhava para a dupla (Foto: Leonardo Attuch)

(Reuters) - A Polícia Federal prendeu nesta quarta-feira o empresário Wesley Batista, presidente-executivo da JBS, como parte de uma investigação aberta pela PF em São Paulo para averiguar se executivos de seu grupo se aproveitaram do próprio acordo de delação premiada para obter lucros no mercado financeiro, de acordo com o site da revista Veja.

Segundo a publicação, a Justiça Federal de SP também decretou a prisão de Joesley Batista, irmão de Wesley, que já está detido desde o fim de semana por decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin.

Procurada, a PF não estava disponível de imediato para confirmar a prisão.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247