Piada pronta: na Casa da Moeda, propina foi em dinheiro vivo

Segundo denncia, Luiz Felipe Denucci teria recebido US$ 6,15 milhes em espcie de fornecedores da estatal

Piada pronta: na Casa da Moeda, propina foi em dinheiro vivo
Piada pronta: na Casa da Moeda, propina foi em dinheiro vivo (Foto: Divulgação)

247 – Reportagem da Folha de S. Paulo, publicada neste sábado, revela que o escândalo da Casa da Moeda, que acarretou a demissão do seu presidente Luiz Felipe Denucci e colocou o ministro Guido Mantega no olho do furacão (leia mais aqui), pode ter envolvido o pagamento de propinas em espécie. Leia aqui:

Relatório de uma operadora financeira de Londres diz que o ex-presidente da Casa da Moeda recebeu, em dinheiro vivo, US$ 6,15 milhões (R$ 10,6 milhões) de "comissão" de fornecedoras da estatal.

A "entrega física" dos valores, que tem origem em um esquema fraudulento de contratos públicos, segundo relato da corretora, seria feita num apartamento de Luiz Felipe Denucci no Rio de Janeiro.

O dinheiro, diz o relatório, era ainda distribuído a pessoas indicadas por ele.

O local do imóvel mencionado no documento é o mesmo que Denucci informou como sendo seu endereço residencial em ata, de 2010, de uma empresa da qual é sócio no Brasil.

O relatório foi feito pela operadora WIT Money Service Express e enviado para o próprio Denucci.

A reportagem revelou que o ex-presidente constituiu procurador para cobrar da WIT dinheiro "devido" a "offshore" (empresa no exterior) em nome da sua filha.

Foi em razão dessa cobrança que a WIT elaborou o documento no qual detalha as operações que diz ter feito para Denucci, o que inclui a abertura de duas contas no exterior que teriam recebido as 'comissões' de fornecedoras da estatal.

A partir dessas contas o dinheiro era transferido para outras em nome de "offshores" constituídas por Denucci em paraísos fiscais. Também alimentava contas da filha dele ou de doleiros, diz a WIT.

O relatório aponta que o volume movimentado pela WIT em nome de Denucci somou U$ 25 milhões entre 2009 e 2011.

Denucci foi demitido há duas semanas. A saída foi motivada por informações de que a reportagem publicaria reportagem sobre irregularidades na estatal.

Resposta

O ex-presidente da Casa da Moeda, Luiz Felipe Denucci, afirma não ter "consistência" a informação de que recebeu dinheiro de comissão de fornecedoras da estatal.

"Dinheiro vivo? Eu posso dizer para qualquer pessoa que paguei em dinheiro vivo ou recebi em dinheiro vivo. Isso não tem consistência."

Denucci afirma que conhece o dono da WIT e que já tratou de negócios com ele, mas nega que o tenha contratado para gerir contas no exterior.

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247