Presidente do Banco Central defende renda básica universal

Roberto Campos Neto afirmou que haverá, pós-pandemia, um redesenho do comércio mundial

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto
O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto (Foto: José Cruz/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, avaliou nesta terça-feira que a retomada da economia no pós-coronavírus passará por crescimento mais inclusivo, destacando que há vários países discutindo programas de renda básica.

Ao participar de live promovida pela Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), ele também citou governança e sustentabilidade como pontos importantes nos processos de ganho de tração na atividade, além de inovação tecnológica.

Por fim, Campos Neto disse que haverá um redesenho do comércio mundial, após o mundo ter se deparado com fragilidade após constatar que existiam suprimentos muito importantes com produção concentrada em um ou outro país.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247