Prévia do PIB tem retração de 0,76% em agosto

Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), espécie de sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB), recuou 0,76 por cento em agosto sobre julho, de acordo com dados dessazonalizados divulgados pelo BC nesta sexta-feira; comparado ao mesmo mês de 2014, houve queda de 4,47%

Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), espécie de sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB), recuou 0,76 por cento em agosto sobre julho, de acordo com dados dessazonalizados divulgados pelo BC nesta sexta-feira; comparado ao mesmo mês de 2014, houve queda de 4,47%
Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), espécie de sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB), recuou 0,76 por cento em agosto sobre julho, de acordo com dados dessazonalizados divulgados pelo BC nesta sexta-feira; comparado ao mesmo mês de 2014, houve queda de 4,47% (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Kelly Oliveira – Repórter da Agência Brasil

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) apresentou queda de 0,76% em agosto, na comparação com julho. Esse dado é dessazonalizado (ajustado para o período). O IBC-Br foi divulgado hoje (16) pelo Banco Central (BC).

De acordo com os dados revisados em julho, comparado ao mês anterior, a atividade econômica ficou praticamente estável (-0,01%). Neste ano, houve crescimento somente em maio (0,03%) e em fevereiro (0,57%).

Em agosto, comparado ao mesmo mês de 2014, houve queda de 4,47%, de acordo com os dados sem ajustes, pois a comparação é feita entre meses iguais.

Nos oito meses do ano, em relação ao igual período de 2014, houve queda de 2,99%. Em 12 meses encerrados em agosto, a retração chegou a 2,16% (dados sem ajuste).

O IBC-Br é uma forma de avaliar a evolução da atividade econômica brasileira a cada mês. Mas o indicador oficial sobre o desempenho da economia é o Produto Interno Bruto (PIB), elaborado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e divulgado trimestralmente. Na avaliação do mercado financeiro, o PIB deve ter queda de 2,97%, este ano.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email