Recessão Temer-Meirelles derruba preço dos imóveis em 2016

Preço médio do metro quadrado de apartamentos à venda no país apresentou queda real de 5,48% em 2016, segundo a Fipe e o portal Zap; houve alta em dezembro ante novembro, mas em uma intensidade abaixo da inflação esperada para o período, e o valor acumulado no ano seguiu a tendência apresentada no mês passado; em dezembro, o preço médio do metro quadrado subiu 0,13% sobre novembro; dado se soma a um relatório do Deutsche Bank que aponta que a indústria brasileira sob o comando de Michel Temer e Henrique Meirelles caiu para a última posição no mundo

Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e Michel Temer, imóveis .2
Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e Michel Temer, imóveis .2 (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - O preço médio do metro quadrado de apartamentos à venda no país subiu em dezembro ante novembro, mas em uma intensidade abaixo da inflação esperada para o período, e o valor acumulado no ano seguiu a tendência apresentada no mês passado, segundo dados do índice FipeZap divulgados nesta quarta-feira.

Em dezembro, o preço médio do metro quadrado subiu 0,13 por cento sobre novembro, acumulando no ano variação de 0,57 por cento. Ajustado pela inflação, o preço médio "deve ter apresentado no último ano queda real de 5,48 por cento", afirmaram a Fipe e o portal Zap em comunicado à imprensa.

O índice é calculado pela Fipe e acompanha o preço médio de venda do metro quadrado de apartamentos prontos em 20 municípios do país com base em anúncios da Internet.

"Tanto em dezembro como no acumulado do ano as variações foram inferiores à inflação esperada (IPCA), que segundo o Boletim Focus do Banco Central deve ser de 0,41 por cento no último mês e de 6,40 por cento para 2016 completo", acrescentou o comunicado.

Na semana passada, o portal VivaReal divulgou levantamento estimando em 1 por cento a alta nos preços do metro quadrado para venda no país no quarto trimestre sobre o mesmo período do ano passado e praticamente estável em termos nominais sobre o terceiro trimestre.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email