Segunda maior varejista de moda do mundo suspende importações de couro do Brasil por incêndios na Amazônia

Rede H&M, segunda maior varejista de moda em nível mundial, suspendeu a importação de couro brasileiro "devido aos graves incêndios na parte brasileira da Floresta Amazônica e às conexões com a produção de gado”. Em agosto, a VF Corporation, também anunciou que iria suspender a importação de couro do Brasil por causa das queimadas na Amazônia e em função do desmonte da política ambiental e do incentivo à expansão do agronegócio por parte do governo Jair Bolsonaro

247 - A rede H&M, segunda maior varejista de moda em nível mundial, seguiu o exemplo de outras cadeias mundiais do setor e suspendeu a importação de couro brasileiro "devido aos graves incêndios na parte brasileira da Floresta Amazônica e às conexões com a produção de gado”. "A proibição permanecerá ativa até que existam sistemas de garantia críveis para verificar se o couro não contribui para danos ambientais na Amazônia, disse a H&M em um comunicado. 

No último dia 28 de agosto,  a VF Corporation, gestora de 18 marcas, entre elas Kipling, Timberland e Vans, anunciou que  iria suspender o uso do couro brasileiro “até que haja a segurança que os materiais usados em nossos produtos não contribuam para o dano ambiental no país”. 

Boicote aos produtos brasileiros vem na esteira da repercussão internacional decorrente do aumento do número de queimadas na Amazônia em função do desmonte da política ambiental e do incentivo à expansão do agronegócio por parte do governo Jair Bolsonaro. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247