Setor de energia perde quase R$ 40 bilhões na Bolsa

A mineira Cemig é a empresa com a maior queda nominal de valor de mercado desde setembro de 2012, quando foi anunciada pelo governo a redução na tarifa de energia

Setor de energia perde quase R$ 40 bilhões na Bolsa
Setor de energia perde quase R$ 40 bilhões na Bolsa
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O valor de mercado de 34 empresas de capital aberto brasileiras do setor de energia elétrica teve queda de R$ 34,8 bilhões do dia 6 de setembro até o final do ano, uma porcentagem 16,86% menor. No início do mês em que o governo anunciou redução na tarifa da energia, as empresas valiam, juntas, R$ 206,40 bilhões, mas fecharam o ano com R$ 171,6 bilhões. Os dados são da consultoria Economatica.

Já a queda de 6 de setembro até o dia 10 de janeiro de 2013 das 34 empresas é de R$ 37,23 bilhões, ou 18,03%. O valor de mercado do setor nesta quinta-feira 10 era de R$ 169,17 bilhões. A empresa que registrou a maior queda nominal no período é a mineira Cemig, que no em setembro tinha valor de mercado de R$ 28,42 bilhões. Já no dia 10 de janeiro, R$ 18,56 bilhões, queda de R$ 9,85 bilhões, ou 34,67%.

A empresa com a maior queda percentual até 10 de janeiro é a Eletrobrás, que registrou valor de mercado 48,46% menor desde setembro. O valor de mercado da empresa naquele mês era de R$ 19,22 bilhões contra R$ 9,90 bilhões no último dia 6.

Das 34 empresas analisadas, dez têm valor de mercado inferior ao seu patrimônio líquido e a Eletrobras é a companhia que tem a menor relação. O valor de mercado da empresa em 10 de janeiro de 2013 era de R$ 9,90 bilhões, contra um patrimônio líquido de R$ 79,58 bilhões. Vale dizer que o mercado está pagando apenas 12,45% do que a empresa vale efetivamente.

A relação consolidada do setor com este indicador é de 94,22%. O percentual significa que o mercado está pagando pelas empresas do setor de energia elétrica 5,78% a menos do que elas valem.

Com informações da Economatica

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email