"Sim, violamos teto de gastos", diz Paulo Guedes

O ministro falou em "responsabilidade fiscal", mas alguns números demonstram a falta de governabilidade

www.brasil247.com - Ministro da Economia, Paulo Guedes
Ministro da Economia, Paulo Guedes (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)


247 - O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quarta-feira (3) que os benefícios sociais aprovados na PEC dos Auxílios violaram o teto de gastos. O ministro falou em "responsabilidade fiscal", mas alguns números demonstram a falta de governabilidade. "Se perguntam, vocês violaram o teto [de gastos]? Sim, porque o teto é para impedir o crescimento do governo. É para não deixar o governo crescer tanto. Está tudo dentro da responsabilidade fiscal", afirmou Guedes, que participou da Expert XP, evento realizado em São Paulo. 

Mais de 60 milhões de brasileiros enfrentaram algum tipo de insegurança alimentar de 2019 a 2021, segundo um relatório da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) divulgado no mês passado. 

O País enfrenta inflação acumulada de 11,89% nos últimos 12 meses até junho. O Conselho Monetário Nacional (CMN) fixou para 2022 uma meta de 3,5% para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual. O Brasil tem 10,1 milhões de desempregados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

De acordo com a regra do Teto de Gastos, o investimento de um ano deve corresponder ao do ano anterior, corrigido somente pela inflação, o que dificulta a garantir de direitos sociais à população.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email