Sindicalistas juntam 15 mil em defesa da indústria

No auge das suspeitas de que o Brasil est vivendo um processo de desindustrializao, sindicalistas saem s ruas em So Paulo para defender crescimento econmico com menos juros

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – À exceção da CUT, todas as centrais sindicais reconhecidas pelo governo unificaram hoje suas bandeiras e saíram em marcha por São Paulo. O que era para ser uma reunião de lideranças sindicais terminou como uma verdadeira passeata, com cerca de 15 mil pessoas, segundo os organizadores. A Força Sindical, uniformizada em camisetas de cor laranja, foi predominante. A intenção da marcha foi a de chamar atenção para a votação da chamada agenda trabalhista, no Congresso. Entre outras bandeiras, os sindicalistas fizeram uma ampla defesa da indústria nacional.

O ato começou por volta das 10h, na Praça Charles Miller, em frente ao Estádio do Pacaembu, na zona oeste da cidade. Após a concentração, os manifestantes seguiram para a Assembleia Legislativa, passando pela Avenida Paulista, onde o trânsito foi interrompido.

Os manifestantes insistiram na aprovação de uma pauta trabalhista no Congresso. Entre as reivindicações estão a redução dos juros, o fortalecimento do mercado interno e a redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais sem redução do salário.

Participam da manifestação a Força Sindical, a União Geral dos Trabalhadores (UGT), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB) e Nova Central, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) e União Nacional dos Estudantes (UNE).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email