Skaf pede que BNDES faça em seis meses o que não fez em seis anos

Paulo Skaf, presidente da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), afirmou que “o BNDES precisa fazer em seis meses o que faria em seis anos”, para viabilizar a retomada da economia; Skaf aproveitou evento em comemoração dos 65 anos do BNDES, no Rio, para lembrar que os desembolsos do banco caíram 35% em 2016 e pediu que a diretoria da instituição desse uma injeção de ânimo no corpo técnico para que as liberações de crédito fossem retomadas

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, fala à imprensa depois de audiência com o presidente do Senado, Renan Calheiros, no Congresso Nacional (Antonio Cruz/Agência Brasil)
O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, fala à imprensa depois de audiência com o presidente do Senado, Renan Calheiros, no Congresso Nacional (Antonio Cruz/Agência Brasil) (Foto: Giuliana Miranda)

247 - Presidente da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, disse nesta terça-feira que “o BNDES precisa fazer em seis meses o que faria em seis anos”, para viabilizar a retomada da economia. Skaf aproveitou evento em comemoração dos 65 anos do BNDES, no Rio, para lembrar que os desembolsos do banco caíram 35% em 2016 e pediu que a diretoria da instituição desse uma injeção de ânimo no corpo técnico para que as liberações de crédito fossem retomadas.

Maria Silvia Bastos Marques renunciou à presidência do banco há pouco menos de um mês, sob críticas de que estaria represando crédito e em meio à insatisfação dos funcionários, que, por se sentirem acuados com as investigações da Polícia Federal, causaram uma espécie de paralisia no banco ao não se sentirem confortáveis em assinar documentos rotineiros de análise de financiamentos.

"Alguns setores da indústria caíram 30%. Temos que ser realistas. Essas empresas passam por dificuldade e não é por culpa delas. Para retomar crescimento, o que é possível fazer de mais imediato? Crédito (...) O crédito do BNDES caiu 35% em 2016. O BNDES estava fazendo caixa. Voltar com essas empresas que estão no sufoco não é uma prioridade? O BNDES precisa fazer em seis meses o que faria em seis anos ", disse Skaf.

As informações são de reportagem de Danielle Nogueira em O Globo.

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247