Sob Bolsonaro, subsídios para combustíveis fósseis crescem 16% e correspondem a 3 anos do Bolsa Família

Subsídios voltados para os produtores e consumidores de derivados de combustíveis fósseis somaram R$ 99,4 bilhões em 2019, primeiro ano do governo Jair Bolsonaro. Valor corresponde a três anos do programa Bolsa Família

(Foto: ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O estímulo aos combustíveis fósseis no Brasil cresceu 16% ao longo de 2019, primeiro ano do governo Jair Bolsonaro, correspondendo a três anos do pagamento do Bolsa Família e é quase 29 vezes maior do que o orçamento do Ministério do Meio Ambiente. Os dados constam Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc), de acordo com reportagem do jornal O Globo

De acordo com o Inesc, os subsídios voltados para os produtores e consumidores de derivados de petróleo, carvão mineral e gás natural chegaram a R$ 99,4 bilhões ao longo de 2019. 

Deste total, R$ 63 bilhões foram de incentivos aos consumidores por meio de mecanismos da redução da base de cálculo dos tributos e contribuições sobre o diesel e a gasolina. 

No período, os subsídios aos produtores somaram R$ 36 bilhões. 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247