Sob comando da direita, Paraguai e Uruguai preparam terreno para o fim do Mercosul

Os dois países querem que cada país possa negociar acordos bilaterais com outras nações sem exigir o consentimento dos demais membros do Mercosul, como está estabelecido atualmente

(Foto: AFP)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik – O presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou, e o seu homólogo paraguaio, Mario Abdo Benítez, disseram nesta quarta-feira (17), em um comunicado conjunto, que o Mercosul deve ser "um trampolim" e discutiram a flexibilização do bloco.

A declaração foi feita após os dois presidentes realizarem um encontro presencial em Punta del Este (a cerca de 140 km de Montevidéu).

"Posso dizer com grande satisfação que a vocação paraguaia de abertura ao mundo é a mesma do Uruguai e continua com mais força. Por isso, o avanço dos países do Mercosul para o mundo é extremamente importante. Para o Paraguai e o Uruguai é decisivo nos tempos que virão", afirmou Pou.

Os dois países querem que cada país possa negociar acordos bilaterais com outras nações sem exigir o consentimento dos demais membros do Mercosul, como está estabelecido atualmente.

"O mundo está se abrindo às nossas commodities, às nossas matérias-primas, e podemos oferecê-las. Precisamos entrar no mundo, nesses mercados, em igualdade de condições com nossos concorrentes. Por isso, o avanço com os países do mundo que são grandes consumidores de nossas matérias-primas, temos que ir lá negociar, com nossas particularidades e compromissos", completou o presidente uruguaio.

Nesse sentido, os dois presidentes defenderam que o bloco econômico que completará 30 anos em março passe por mudanças.

"Temos que rever o roteiro, ficar com o bom, promover o melhor para torná-lo um trampolim para o mundo", disse Pou.

O presidente uruguaio concluiu neste encontro sua rodada de reuniões presenciais com todos os líderes do Mercosul, após receber o presidente argentino Alberto Fernández em novembro e visitar Jair Bolsonaro em Brasília no início de fevereiro.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email