Soros compra, na baixa, megalote de Petrobras

Megainvestidor vai na contramão de grandes fundos dos Estados Unidos, que reduziram suas apostas em papéis da Petrobras nos últimos meses, e dobra quantidade de ações da estatal do petróleo em sua carteira; George Soros, conhecido por suas apostas ousadas no mercado, fechou o último trimestre com 5,1 milhões de ações e opções de compras da companhia, contra 2,4 milhões que tinha no período anterior pelo fundo Soros Fund Management; coleção de notícias negativas sobre a empresa, como denúncias de corrupção e adiamento da divulgação de balanço, fez com que ações sofressem perdas históricas nos últimos pregões

www.brasil247.com - Megainvestidor vai na contramão de grandes fundos dos Estados Unidos, que reduziram suas apostas em papéis da Petrobras nos últimos meses, e dobra quantidade de ações da estatal do petróleo em sua carteira; George Soros, conhecido por suas apostas ousadas no mercado, fechou o último trimestre com 5,1 milhões de ações e opções de compras da companhia, contra 2,4 milhões que tinha no período anterior pelo fundo Soros Fund Management; coleção de notícias negativas sobre a empresa, como denúncias de corrupção e adiamento da divulgação de balanço, fez com que ações sofressem perdas históricas nos últimos pregões
Megainvestidor vai na contramão de grandes fundos dos Estados Unidos, que reduziram suas apostas em papéis da Petrobras nos últimos meses, e dobra quantidade de ações da estatal do petróleo em sua carteira; George Soros, conhecido por suas apostas ousadas no mercado, fechou o último trimestre com 5,1 milhões de ações e opções de compras da companhia, contra 2,4 milhões que tinha no período anterior pelo fundo Soros Fund Management; coleção de notícias negativas sobre a empresa, como denúncias de corrupção e adiamento da divulgação de balanço, fez com que ações sofressem perdas históricas nos últimos pregões (Foto: Gisele Federicce)


247 – Em dias de perdas histórias na bolsa, as ações da Petrobras têm um megainvestidor, que age na contramão do mercado. George Soros, conhecido por suas apostas ousadas nos mercados, dobrou sua quantidade de ações da estatal do petróleo no último trimestre, ao contrário do que tem feito grandes fundos dos Estados Unidos.

De acordo com reportagem deste sábado do jornalista Altamiro Silva Júnior, do Estado de S. Paulo, o empresário fechou o período com 5,1 milhões de ações e opções de compras da estatal do petróleo em sua carteira, ante 2,4 milhões que tinha no trimestre anterior.

Uma coleção de notícias negativas tem feito com que a empresa sofra perdas históricas na Bolsa de Valores. Denúncias de corrupção em decorrência da Operação Lava Jato, o adiamento, por duas vezes, da divulgação de seu balanço não auditado, e a especulação da presidente da companhia, Graça Foster, dificultam o desempenho dos papéis.

Não à toa, grandes fundos americanos têm vendido suas ações da empresa brasileira. A Millenium Management diminuiu sua exposição em 86% no último trimestre, em comparação com o período anterior. A Discovery Capital reduziu em 28% e D.E. Shaw, em 9%. Outros fundos foram ainda mais radicais, zerando a participação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email