Tam reverte prejuízo, mas ações caem

Investidores esto preocupados com a alta do petrleo no mercado internacional e o consequente aumento do preo dos combustveis

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247_As despesas com combustíveis tiveram impacto negativo, mais uma vez, sobre o desempenho de uma companhia aérea brasileira. Agora, a Tam Linhas Aéreas divulgou balanço do primeiro trimestre do ano com reversão do prejuízo, mas com resultado operacional fraco. Isso fez as ações da companhia (TAMM4) perderem na segunda-feira 16. A história se repete uma semana depois do anúncio dos números da Gol. Na ocasião, os investidores mostraram a insatisfação com os dados da companhia na bolsa: venda dos papéis e temor com a oscilação do preço do petróleo na rentabilidade futura.

A Tam registrou lucro líquido de R$ 129 milhões no primeiro trimestre de 2011, revertendo o prejuízo de R$ 71 milhões registrado no mesmo período de 2010.No operacional, o Ebitdar (equivalente ao Ebitda antes das despesas com arrendamento de aeronaves) subiu 1,1% de janeiro a março deste ano, para R$ 380,5 milhões. No entanto, a margem Ebitdar caiu dois pontos porcentuais e ficou em 12,5%. A receita líquida atingiu R$ 3 bilhões, avanço de 17% frente a igual intervalo do ano passado.

As despesas com combustíveis é que assustam o mercado. A TAM teve elevação de 33% nesse gasto no período, atingindo R$ 1 bilhão. Segundo a companhia, isso ocorreu em consequência do aumento de 12,5% no preço médio por litro, que reflete a alta de quase 20% no preço do WTI (West Texas Intermediate) médio do trimestre, na comparação com o mesmo período do ano anterior. Outro fator preocupante foi a elevação em 12,3% no volume gasto de combustível, devido à alta de 12% na quantidade de horas voadas e de 1,9 ponto porcentual das taxas de ocupação das aeronaves.

A Tam não alterou sua política de hedge (proteção no mercado de capitais) com relação às despesas de combustível para os próximos 12 meses. A empresa possui cobertura para 25% das despesas estimadas com combustível, considerando o preço do barril a US$ 87. Para o período entre abril de 2012 e março de 2013, a proteção equivale a 10% do consumo projetado, considerando o preço do barril a US$ 96. A política da empresa estabelece uma cobertura mínima de hedge para 20% do consumo de combustível estimado de 12 meses e um mínimo de 10% entre o décimo terceiro e vigésimo quarto meses.

E ao contrário de muitas empresas que têm perdido no lado financeiro, a Tam registrou ganho líquido não realizado com instrumentos financeiros de hedge de R$ 58,5 milhões devido à marcação a mercado das posições de hedge de combustível. O WTI passou de US$ 91,4 por barril ao final do quarto trimestre do ano passado para US$ 106,7 por barril no fim do primeiro trimestre deste ano. A perda realizada com instrumentos financeiros do primeiro trimestre deste ano foi bem menor que os ganhos, totalizando R$ 2,7 milhões devido à variação do preço do WTI em relação aos preços médios contratados.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email