Tarifaço de Temer resultou na maior alta dos combustíveis da história

Uma semana após o governo Michel Temer aumentar os impostos da PIS e Cofins sobre os combustíveis, o preço da gasolina subiu 8,22%, em média, em todo o país; já no preço médio do etanol e do diesel os aumentos chegaram a 8,86% e 5,05%, respectivamente; segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço da gasolina foi o mais alto de toda a série histórica, que foi iniciada em 2004; etanol teve a segunda maior alta da história e o diesel a quarta

temer gasolina
temer gasolina (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Uma semana após o governo Michel Temer aumentar os impostos da PIS e Cofins sobre os combustíveis, o preço da gasolina subiu 8,22%, em média, em todo o país. Já no preço médio do etanol e do diesel os aumentos chegaram a 8,86% e 5,05%, respectivamente. Segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço da gasolina foi o mais alto de toda a série histórica, que foi iniciada em 2004. Ainda segundo a agência, o etanol teve a segunda maior alta da história e o diesel a quarta.

De acordo com levantamento feito pela ANP na última sexta-feira (29), o preço médio cobrado pelo litro da gasolina no país foi de R$ 3,749, R$ 0,285 maior que o praticado na semana anterior.

As dificuldades para cumprir a meta fiscal de um déficit de R$ 139 bilhões para este exercício, fizeram com que o governo elevasse a PIS e o Cofins para o setor.

Com isso, a incidência da alíquota cobrada dobrou, chegando a R$ 0,41 por litro, no caso da gasolina. Já o impacto sobre o etanol foi de R$ 0,32 e 0,21% para o etanol.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247