Tasso chama Elena Landau para reagrupar economistas do Real no PSDB

Pelo Instituto Teotnio Vilela, a musa das privatizaes ter a misso inicial de coordenar um diagnstico sobre a economia brasileira hoje

247 – O PSDB acaba de realizar um movimento inteligente. Para, enfim, ter outra vez uma projeto econômico para o País, cobrado por lideranças de todos os setores, convidou a economista Elena Landau para coordenar a formulação de um diagnóstico nacional que servirá de base para um programa econômico partidário. Economista de renome, ela foi a “musa das privatizações”, como era chamada em seus tempos como diretora do BNDES, entre 1993 e 1996. “As privatizações foram muito boas para o País e tenho orgulho de ter participado delas”, disse Elena ao jornalista Chico Santos, do jornal Valor Econômico.

Elena terá a missão de reagrupar o grupo que fez o Plano Real, formado por Edmar Bacha, Pérsio Arida – hoje seu marido – André Lara Resende, Pedro Malan, Gustavo Franco e Armínio Fraga, entre outros. Um time de pesos-pesados, todos eles bem sucedidos em suas carreiras na iniciativa privada, à frente, nos casos específicos de Arida (BTG Pactual) e Fraga (Gávea Investimentos), de duas das maiores e mais eficientes máquinas de ganhar dinheiro do Brasil, seus respectivos bancos de investimentos.

O ponto vai para o ex-governador Tasso Jereissati, que venceu José Serra na disputa pelo cargo – nunca foi ameaçado, na verdade – na Convenção do partido, este ano, e mostrou ao que veio. Elena Landau fora sua assessora na presidência do PSDB, em 1991. Sem dúvida, uma escolha que abre no partido uma janela para o resgate de seus grandes tempos, quando, todos admitem, mudou a face da economia brasileira. E, convenhamos, um pouco de organização e formulação econômica de alto nível pela oposição não faz mal a ninguém.

 

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247