Temer corre para vender o pré-sal

Michel Temer aposta suas ficha da entrega do patrimônio nacional na 5ª Rodada do Pré-Sal, marcada para a próxima semana; serão ofertadas no certame as áreas de Saturno, Titã, Pau-Brasil e Sudoeste de Tartaruga Verde; considerando a possibilidade de negociação de todas as quatro áreas, o governo arrecadará apenas R$ 6,820 bilhões

Temer corre para vender o pré-sal
Temer corre para vender o pré-sal

247 - O governo de Michel Temer, que praticamente está à espera do próximo governante eleito que o irá substituir no Palácio do Planalto em 1º de janeiro de 2019, aposta suas ficha da entrega do patrimônio nacional na 5ª Rodada do Pré-Sal, marcada para a próxima semana. 

De acordo com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), 12 empresas estão inscritas para o certame: a estatal brasileira Petrobras, as norte-americanas ExxonMobil e Chevron, as britânicas BP e Shell, as chinesas CNOOC e CNPC, a norueguesa Equinor, a alemã Wintershall a catariana QPI, a francesa Total, e a colombiana Ecopetrol.

Como mostra reportagem dos jornalistas Rodrigo Polito, André Ramalho e Cláudia Schüffner, do Valor, serão ofertadas no certame as áreas de Saturno, Titã, Pau-Brasil e Sudoeste de Tartaruga Verde. Saturno e Titã haviam sido incluídas na 15ª Rodada de concessões da agência petrolífera, mas foram retiradas daquela licitação por determinação do Tribunal de Contas da União (TCU) que considerou que elas são áreas do pré-sal.

Considerando a possibilidade de negociação de todas as quatro áreas, o governo arrecadará R$ 6,820 bilhões em bônus de assinatura na 5ª Rodada. Desse total, a maior parte é proveniente de Saturno e Titã, com bônus fixo de R$ 3,125 bilhões cada.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247