Temer decide vetar projeto de renegociação das dividas estaduais

Reunião entre Michel Temer, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, acabou com a intenção do governo em vetar integralmente o projeto de renegociação das dívidas estaduais; Câmara dos Deputados aprovou texto que excluía a necessidade de contrapartidas estaduais, como o aumento da contribuição previdenciária dos servidores e o congelamento de reajustes salariais; reunião, realizada no início da noite desta terça-feira (27), foi convocada às pressas por Temer; Meirelles, que estava em viagem de folga nos Estados Unidos antecipou o seu retorno ao Brasil a pedido de Temer

Temer, durante evento no Palácio do Planalto 22/9/2016 REUTERS/Ueslei Marcelino
Temer, durante evento no Palácio do Planalto 22/9/2016 REUTERS/Ueslei Marcelino (Foto: Paulo Emílio)

247 - A reunião entre Michel Temer, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, acabou com a intenção do governo em vetar integralmente o projeto de renegociação das dívidas estaduais. A Câmara havia aprovado um texto que excluía a necessidade de contrapartidas estaduais, como o aumento da contribuição previdenciária dos servidores e o congelamento de reajustes salariais. A decisão de vetar o projeto já teria sido comunicada ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM).

A reunião, realizada no início da noite desta terça-feira (27) foi convocada às pressas por Temer. Meirelles, que estava em viagem de folga nos Estados Unidos antecipou o seu retorno ao Brasil a pedido de Temer.

Ainda nesta terça, o secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Eduardo Guardia, reuniu-se com Maia para discutir o assunto, uma vez que o projeto aprovado pela Câmara suspendeu o pagamento das parcelas das dívidas estaduais e retirou a necessidade de contrapartidas por parte dos estados.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247