Tempestade vai atingir Temer em março, prevê consultoria de risco

Eurasia, a principal consultoria de risco político do mundo, prevê que março será um mês de grandes turbulências no Brasil; a divulgação da delação da Odebrecht, a discussão no Congresso da polêmica reforma da Previdência e protestos contra Michel Temer devem marcar o mês; "A semana do carnaval é a calma antes da tempestade", diz o texto distribuído a investidores internacionais pela Eurasia; a consultoria aposta na demissão de Eliseu Padilha, de quem José Yunes, melhor amigo de Temer, disse ter sido "mula", e na abertura de inquéritos contra diversos políticos da base governista

Eurasia, a principal consultoria de risco político do mundo, prevê que março será um mês de grandes turbulências no Brasil; a divulgação da delação da Odebrecht, a discussão no Congresso da polêmica reforma da Previdência e protestos contra Michel Temer devem marcar o mês; "A semana do carnaval é a calma antes da tempestade", diz o texto distribuído a investidores internacionais pela Eurasia; a consultoria aposta na demissão de Eliseu Padilha, de quem José Yunes, melhor amigo de Temer, disse ter sido "mula", e na abertura de inquéritos contra diversos políticos da base governista
Eurasia, a principal consultoria de risco político do mundo, prevê que março será um mês de grandes turbulências no Brasil; a divulgação da delação da Odebrecht, a discussão no Congresso da polêmica reforma da Previdência e protestos contra Michel Temer devem marcar o mês; "A semana do carnaval é a calma antes da tempestade", diz o texto distribuído a investidores internacionais pela Eurasia; a consultoria aposta na demissão de Eliseu Padilha, de quem José Yunes, melhor amigo de Temer, disse ter sido "mula", e na abertura de inquéritos contra diversos políticos da base governista (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – A Eurasia, a principal consultoria de risco político do mundo, sediada em Nova York, prevê que março será um mês de grandes turbulências no Brasil, com potencial para abalar o governo de Michel Temer.

Segundo a consultoria, a divulgação da delação da Odebrecht, a discussão no Congresso da polêmica reforma da Previdência e protestos contra Michel Temer devem marcar o mês.

"A semana do carnaval é a calma antes da tempestade", diz o texto distribuído a investidores internacionais pela Eurasia.

A consultoria aposta na demissão de Eliseu Padilha, de quem José Yunes, melhor amigo de Temer, disse ter sido "mula", e na abertura de inquéritos contra diversos políticos da base governista.

Nos últimos dias, o Brasil foi tomado de gritos de "Fora Temer", durante o Carnaval. Nesta tarde, Marcelo Odebrecht depôs no processo do Tribunal Superior Tribunal Eleitoral, que pode levar à cassação de Temer.

A empreiteira pagou R$ 11 milhões a Temer, que saíram do seu departamento de propinas. Parte do dinheiro foi entregue no escritório de Yunes.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247