Tijolaço: sem investimento, Brasil “inventa” retomada

"O Valor anuncia hoje que os investimentos das empresas estatais e dos governos caíram vertiginosamente. No primeiro semestre, as estatais, por exemplo, realizaram o menor investimento desde 2008. Ou seja, uma década de retrocesso", diz o jornalista Fernando Brito  

"O Valor anuncia hoje que os investimentos das empresas estatais e dos governos caíram vertiginosamente. No primeiro semestre, as estatais, por exemplo, realizaram o menor investimento desde 2008. Ou seja, uma década de retrocesso", diz o jornalista Fernando Brito
 
"O Valor anuncia hoje que os investimentos das empresas estatais e dos governos caíram vertiginosamente. No primeiro semestre, as estatais, por exemplo, realizaram o menor investimento desde 2008. Ou seja, uma década de retrocesso", diz o jornalista Fernando Brito   (Foto: Aquiles Lins)

Por Fernando Brito, do Tijolaço - O Valor anuncia hoje que os investimentos das empresas estatais e dos governos caíram vertiginosamente.

No primeiro semestre, as estatais, por exemplo, realizaram o menor investimento desde 2008. Ou seja, uma década de retrocesso,

Os Estados, 16% menos do que no desastroso ano de 2016, comparado os primeiros semestres.

A crise fiscal está afetando não só os investimentos da União, como também os das estatais federais e dos governos estaduais.

Já os 26 Estados investiram 15,9% menos que no mesmo período do ano passado que todos sabem já foi de paralisia.

Diz o jornal que, apesar de já terem sofrido cortes imensos em seus orçamentos de investimentos para este ano, " as 89 estatais não dependentes do Tesouro Nacional executaram até junho apenas 25,8% dos investimentos programados para 2017″.

"Proporcionalmente, é a pior execução em dez anos".

"Sem caixa e com acesso restrito a operações de financiamento, os governadores estão reduzindo despesas discricionárias e restringindo os investimentos às áreas com receita vinculada, casos de Educação e Saúde", diz o Valor.

Investimento, como se sabe, é o dinheiro que se gasta hoje para evitar o caos amanhã.

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247