Tombini: projeto prevê que bancos absorvam prejuízo

"Uma das principais propostas é a incorporação do instituto da absorção de prejuízos e capitalização compulsória do banco pelo capital social e por credores subordinados e não protegidos, internacionalmente conhecido como 'bail-in'", explicou o presidente do Banco Central sobre um anteprojeto que está sendo encaminhado para a Lei de Resolução Bancária Brasileira

Tombini: projeto prevê que bancos absorvam prejuízo
Tombini: projeto prevê que bancos absorvam prejuízo

BRASÍLIA, 6 Mai (Reuters) - O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, afirmou nesta segunda-feira que está sendo encaminhado um anteprojeto para a Lei de Resolução Bancária Brasileira que, entre outros, prevê que o próprio sistema absorva os eventuais prejuízos.

"Uma das principais propostas é a incorporação do instituto da absorção de prejuízos e capitalização compulsória do banco pelo capital social e por credores subordinados e não protegidos, internacionalmente conhecido como 'bail-in'", afirmou Tombini durante apresentação.

Tombini ressaltou, ao participar do Seminário Internacional sobre Regime de Resolução no Sistema Financeiro Brasileiro, que o "bail-in" é uma das principais inovações que nasceram da crise financeira internacional de 2008, quando houve a necessidade de uso de muitos recursos públicos "para evitar o colapso total dos sistemas financeiros locais".

Ele também destacou que o anteprojeto implica em mais segurança jurídica do BC. O texto ainda será discutido pelo Congresso e vai suceder ao antigo Programa de Estímulo à Reestruturação e ao Fortalecimento do Sistema Financeiro Nacional (Proer).

Além disso, o projeto busca "assegurar a estabilidade financeira e mitigar eventuais externalidades negativas de uma resolução bancária à economia real, garantindo o funcionamento dos serviços e da infraestrutura financeira essenciais à sociedade", segundo Tombini.

O objetivo, conforme o presidente do BC, é preservar o valor dos ativos, tanto tangíveis quanto intangíveis, reduzindo eventuais prejuízos aos depositantes e credores.

Durante sua apresentação, Tombini não fez comentários sobre a situação da economia brasileira nem sobre a inflação.

(Reportagem de Luciana Otoni e Alonso Soto)

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247