TRF suspende investigação contra Paulo Guedes por fraudes em fundos de pensão

Fundos administrados pelo ministro receberam cerca de R$ 1 bilhão e não entregaram os resultados prometidos aos investidores, mas a investigação contra Guedes foi suspensa

Ministro da Economia, Paulo Guedes, é visto antes de declaração à imprensa para o anúncio de medidas em meio à pandemia de Covid-19, em Brasília 01/04/2020
Ministro da Economia, Paulo Guedes, é visto antes de declaração à imprensa para o anúncio de medidas em meio à pandemia de Covid-19, em Brasília 01/04/2020 (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O ministro da Economia, Paulo Guedes, não será molestado pela Operação Greenfield, que investiga fraudes em fundos de pensão. Isso porque o desembargador Federal Ney Bello, do TRF (Tribunal Regional Federal) da 1ª Região, suspendeu nesta sexta-feira (14) investigações contra ele conduzidas pela força-tarefa da Operação Greenfield, do Ministério Público Federal em Brasília.

"Guedes é investigado por suspeita de envolvimento em fraudes nos aportes feitos pelos fundos de pensão ligados a estatais em dois fundos de investimentos criados pela BR Educacional Gestora de Ativos, empresa ligada ao ministro. O crime em apuração é o de gestão fraudulenta e temerária. As operações suspeitas foram realizadas entre 2009 e 2013, período em que os FIPs receberam cerca de R$ 1 bilhão de fundos de pensão", aponta reportagem de Marcelo Rocha e Matheus Teixeira, publicada na Folha de S. Paulo.

"A suspensão decretada pela Justiça vale por 40 dias. Ficou marcado para o dia 22 de setembro julgamento em que a 3ª Turma do TRF irá dizer se a apuração deve prosseguir ou não", apontam ainda os jornalistas.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247