TST autoriza greve na Eletrobras

O ministro do TST Maurício Godinho Delgado indeferiu parcialmente o pedido da Eletrobras para que a greve de 72 horas dos empregados da empresa, prevista para começar nesta segunda-feira, 11, fosse considerada abusiva, por deter caráter político-ideológico e afetar serviços essenciais; os trabalhadores terão que manter 75% do quadro de cada setor de cada uma das empresas do Sistema Eletrobras

Edifício da Eletrobras no centro do Rio de Janeiro 20/08/2014 REUTERS/Pilar Olivares
Edifício da Eletrobras no centro do Rio de Janeiro 20/08/2014 REUTERS/Pilar Olivares (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro do Tribunal Superior do Trabalho Maurício Godinho Delgado indeferiu parcialmente o pedido da Eletrobras para que a greve de 72 horas dos empregados da empresa, prevista para começar nesta segunda-feira, 11, fosse considerada abusiva, por deter caráter político-ideológico e afetar serviços essenciais, informa Denise Luna, n'O Estado de S.Paulo. Segundo o ministro, os trabalhadores têm assegurado direito à greve, mas terão que manter 75% do quadro de cada setor de cada uma das empresas do Sistema Eletrobras.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247