Uma multidão na Classe C

Cerca de 19 milhes de brasileiros subiram seu nvel de renda em 2010. A classe mdia j tem 101 milhes de pessoas



A classe C já é maior do que todas as outros extratos sociais somados. Pesquisa encomendada pela Cetelem BGN ao Ipsos Public Affairs mostra que 19 milhões de brasileiros migraram em 2010 das classes D e E para a C. Com a melhoria na renda da parcela mais pobre, a classe C passou a ser a maior do país, com 101 milhões de pessoas, ou seja, 53% da população brasileira. As classes D e E correspondem a 25%, e as classes A e B, a 21%. O aumento da renda média foi um dos pontos que impulsionou esse avanço. Segundo o estudo, a renda familiar média das classes D e E foi de R$ 809, valor valor 48,44% maior do que em 2005. Já a renda disponível cresceu 45,22% em relação a 2009, ao chegar a R$ 200,64.

O levantamento também mostrou que as perspectivas são positivas para 2011. Mais de 50% acreditam que o padrão de vida, a situação financeira, os investimentos e a capacidade de compras vão crescer nos próximos meses. Uma prova disso é que houve um aumento na intenção de compra para todos os itens analisados, sobretudo móveis, decoração, eletroeletrônicos, viagens e lazer.  

A maioria dos brasileiros declarou que pretende pagar à vista os bens adquiridos neste ano. Contudo, alguns itens, como propriedades, carros e motos, já mostram desde 2010 uma tendência maior de financiamento. No ano passado, mais de 60% das compras de carros, geladeiras, fogões e televisores foram financiadas.

O presidente da Cetelem BGN, Marcos Etchegoyen, chamou atenção ainda para o fato de que 26% dos entrevistados comparam as taxas de juros antes de fazer as compras financiadas. “É mais um indicador de que o foco da empresa deve se manter na educação financeira, cada vez mais importante num país em que a classe C é dominante”, disse.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email