Unger defende democratizar a oferta no pós-ajuste

No comando da Secretaria de Assuntos Estratégicos, filósofo Mangabeira Unger, afirma que o novo modelo da economia precisa ter como centro a produção e a oferta: "Há grande diferença entre democratizar a economia do lado da demanda e do lado da oferta. A da demanda se pode fazer com dinheiro. A da oferta exige inovação estrutural, que raramente fizemos em nossa história"

No comando da Secretaria de Assuntos Estratégicos, filósofo Mangabeira Unger, afirma que o novo modelo da economia precisa ter como centro a produção e a oferta: "Há grande diferença entre democratizar a economia do lado da demanda e do lado da oferta. A da demanda se pode fazer com dinheiro. A da oferta exige inovação estrutural, que raramente fizemos em nossa história"
No comando da Secretaria de Assuntos Estratégicos, filósofo Mangabeira Unger, afirma que o novo modelo da economia precisa ter como centro a produção e a oferta: "Há grande diferença entre democratizar a economia do lado da demanda e do lado da oferta. A da demanda se pode fazer com dinheiro. A da oferta exige inovação estrutural, que raramente fizemos em nossa história" (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Na Secretaria de Assuntos Estratégicos, filósofo Mangabeira Unger, afirma que, no pós-ajuste fiscal do governo, o novo modelo precisa ter como centro a produção e a oferta:

"Há grande diferença entre democratizar a economia do lado da demanda e do lado da oferta. A da demanda se pode fazer com dinheiro. A da oferta exige inovação estrutural, que raramente fizemos em nossa história", disse em entrevista ao Valor.

Segundo Unger, ‘não basta ter uma agenda simplificadora, a antiga agenda Hélio Beltrão, para aliviar o ônus tributário e regulatório que pesa sobre os empreendedores, é preciso também ter uma agenda qualificadora’.

Ele apoia o ajuste como etapa preliminar para outro projeto de desenvolvimento e afirmou que recursos não são o fator limitante e sim a "falta de clareza a respeito do caminho" (leia mais).

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247