União libera R$ 8,7 bi em crédito suplementar para MPU, Executivo e Judiciário

Decreto libera crédito suplementar no valor total de de R$ 8,762 bilhões para órgãos do Executivo, do Judiciário e do Ministério Público da União e para pagamento de encargos financeiros da União e transferências a estados, municípios e o Distrito Federal

Decreto libera crédito suplementar no valor total de de R$ 8,762 bilhões para órgãos do Executivo, do Judiciário e do Ministério Público da União e para pagamento de encargos financeiros da União e transferências a estados, municípios e o Distrito Federal
Decreto libera crédito suplementar no valor total de de R$ 8,762 bilhões para órgãos do Executivo, do Judiciário e do Ministério Público da União e para pagamento de encargos financeiros da União e transferências a estados, municípios e o Distrito Federal (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasil - Decreto publicado hoje (22) no Diário Oficial da União libera crédito suplementar de R$ 8,762 bilhões para órgãos do Executivo, do Judiciário e do Ministério Público da União e para pagamento de encargos financeiros da União e transferências a estados, municípios e o Distrito Federal.

Os valores já estavam previstos na Lei Orçamentária deste ano e servem para reforçar a dotação orçamentária existente. Entre os órgãos que receberão os recursos liberados nesta quinta-feira estão o Supremo Tribunal Federal, a Justiça Eleitoral, a Justiça do Trabalho, o Conselho Nacional de Justiça, a Presidência da República e vários ministérios.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email