Vale investe R$ 3,5 bilhões em São Paulo

Presidente Murilo Ferreira (foto) assina acordo com o Governo do Estado. Foco ser o desenvolvimento do Porto de Santos

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

O presidente da Vale, Murilo Ferreira, anunciou investimento de R$ 3,5 bilhões no Estado de São Paulo. Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado, Paulo Alexandre Barbosa, o foco do investimento será logística e infraestrutura. Os recursos serão distribuídos em três anos. Apesar da pompa do anúncio, o início dos investimentos ainda é incerto. Ações da empresa (VALE3 e VALE5) estavam em alta no meio da tarde desta sexta-feira.

Um dos alvos desses investimentos será o Porto de Santos. De acordo com Barbosa, o protocolo de intenções que será assinado entre a mineradora e o governo tem como foco a realização de investimentos voltados à melhoria da infraestrutura logística de São Paulo e a promoção do desenvolvimento nos próximos anos.

Além dos aportes em Santos, parte dos investimentos englobará outras áreas de atuação da companhia e outras regiões de São Paulo deverão receber parte dos recursos.

Em Santos, a Vale está constituindo uma joint venture com a Vale Fertilizantes para a exploração da concessão do Terminal Portuário da Ultrafertil (TUF), que foi anunciada na semana passada. O TUF movimenta cargas importadas de enxofre, amônia e fertilizantes em geral, estando estrategicamente interligado à malha ferroviária da Vale.

Nesta semana, o diretor executivo de marketing, vendas e estratégia da Vale, José Carlos Martins, afirmou que, desde a crise financeira global, em 2008, a mineradora passou a ampliar os seus aportes em logística e transportes. "A Vale sempre primou por sistemas de transportes. Com a carência desse setor no Brasil, nós sempre tivemos a atenção em não perder a competitividade. O Brasil precisa expandir sua malha ferroviária e portuária e a Vale pode ajudar nesse processo", disse.

De acordo com o executivo, a Vale necessita investir em logística para conseguir vencer as vantagens da localização das minas na Austrália, país onde estão instaladas as duas principais concorrentes da Vale em minério de ferro, a Rio Tinto e a BHP.

"A Vale sempre teve de competir com as australianas. As minas da Austrália estão a 300 quilômetros dos portos e no Brasil estão a 800 quilômetros", destacou. Além disso, Martins frisou que as mineradoras australianas estão também muito mais próximas da China, hoje a maior consumidora de minério de ferro do mundo.

Para este ano, a Vale programou investimentos totais de US$ 24 bilhões. Desse orçamento, segundo a mineradora, US$ 5,014 bilhões serão destinados para projetos de logística, sendo US$ 3,246 bilhões em ferrovias e portos e US$ 1,136 bilhão em navegação. Na próxima semana, quando a Vale divulga os resultados do segundo trimestre, a companhia deve mostrar quanto do programa de investimentos já foi realizado no ano.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email