Vale reduz meta de produção de minério

Sem novas aquisies, empresa no deve conseguir produzir 522 milhes de toneladas em 2015

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

A Vale não deve atingir sua meta de produzir 1 milhão de toneladas de cobre em 2015, segundo o diretor executivo de marketing, vendas e estratégia da Vale, José Carlos Martins. "Em 2015 será difícil de alcançar. Seria possível apenas via aquisições ou por reservas", disse Martins. Na semana passada a mineradora brasileira desistiu de comprar a fabricante de cobre sul-africana Metorex porque a companhia não se interessou em cobrir a oferta feita pela chinesa Jinchuan Group. A ação VALE5 está em queda de 3,3% no ano. Em julho, o papel ganha 3%.

O executivo da Vale disse ainda, após participar do Congresso da Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração (ABM), em São Paulo, que a mudança da meta de produção da mineradora de 522 milhões de toneladas para 469 milhões de toneladas em 2015 ocorreu por "questões de dificuldade de licenças ambientais". "Todos os investimentos anunciados estão sofrendo dificuldades", afirmou.

Em relação ao preço do minério de ferro, Martins considerou que eles devem seguir firmes, com uma demanda ainda bastante aquecida para o próximo ano. "Não é só a China que está demandando, mas todo o sudeste asiático", afirmou.

Preços - O novo sistema trimestral de precificação de minério de ferro está atingindo bons resultados, segundo Martins. "O sistema está firme há seis trimestres. Além disso, ele considera a qualidade do minério de ferro brasileiro", disse o executivo.

O novo sistema de formação de preços de minério de ferro considera os preços da matéria-prima no mercado à vista na China em um período de três meses. Por exemplo, para os preços para o quarto trimestre do ano serão utilizados a média dos preços à vista no mercado chinês dos meses de junho, julho e agosto. "Esse sistema também é mais flexível e leva em consideração as oscilações do mercado", disse o diretor.

Ainda para a formação do preço, é levado em conta o preço do minério de ferro com concentração de 62%, mas no valor obtido, soma-se o adicional para a qualidade do minério. Em Carajás, a principal mina da Vale, a concentração do minério de ferro é de 66%.

Metais raros - A Vale espera concluir em até seis meses o estudo de viabilidade para a produção de metais de terras raras, afirmou o diretor executivo de marketing, vendas e estratégia da Vale, José Carlos Martins. Um dos metais de terras raras é o lítio, que é utilizado em produtos de alta tecnologia. "A Vale está trabalhando nesse sentido, mas para isso terá que enfrentar o problema do impacto ambiental", afirmou.

Atualmente, a China é responsável por mais de 90% da produção dos 17 metais que constituem as terras raras. "Teve uma época que a China teve pouca preocupação em relação aos impactos ambientais", disse o executivo da Vale. O diretor da Vale afirmou que a mineradora já registrou ocorrência de terras raras em minas de fosfatos da companhia.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email